Potencializando nossa rede de contatos

Há alguns anos, nossa “rede de contatos” consistia nas pessoas que conhecíamos diretamente e as pessoas que elas conheciam. Hoje em dia, com as redes sociais, nossa rede de contatos é facilmente ampliável pelo menos a um terceiro nível.

O uso da rede de contatos é o método mais eficaz para encontrar um trabalho; aproximadamente 60% por cento dos postos de trabalho são encontrados desta maneira. Além do mais, permite-nos identificar empregos que não são anunciados: o “mercado oculto de empregos”, dentro do qual se encontra uma considerável porcentagem das vagas, que varia muito em função do nível da posição.

O aproveitamento e potencialização de nossa rede de contatos envolve trabalho, constância e dedicação. Devemos nos esforçar para fazer coisas com as quais, em função de nossa personalidade, nos encontraremos mais ou menos confortáveis.
Começaremos a elaborar nossa rede de contatos com conhecidos diretos, familiares, amigos, grupos profissionais, etc. Certamente, é de “obrigatório” cumprimento elaborar cuidadosamente nosso perfil no linkedin, e muito conveniente construir nossa rede aqui também.

Na construção desta rede, deveremos incluir as pessoas com quem tenhamos mantido algum tipo de relação profissional, sendo muito interessante solicitar-lhes uma recomendação caso estejamos empregado o linkedin como ferramenta.
Como seguinte passo, é recomendável incorporar à nossa rede as pessoas que tenham contato com profissionais de referência em nosso setor ou atividade. Também é interessante unir-se aos profissionais que já contem a com uma ampla rede de contatos, já que isso amplificará nossa rede em seu terceiro nível. Embora o benefício resultante de fazer novos contatos seja muito grande, o melhor contato do trabalho em rede é aquela pessoa com quem se interagiu em mais de uma oportunidade.
Porém, aprender a usar bem a rede de contatos requer prática, sendo conveniente ter em conta uma série de pautas. Em primeiro lugar, antes de entrar em contato com alguém, decidamos o que desejamos conseguir; qual é nosso objetivo. Devemos nos assegurar de causar uma boa impressão, especialmente nessa primeira vez. Durante os primeiros instantes formamos uma impressão persistente de qualquer pessoa que conheçamos.

Solicitemos a um contato próximo que nos facilite o acesso a algum de seus contatos se for de nosso interesse, ou contatemos diretamente, indicando-lhe a existência do mencionado contato em comum. Expliquemos brevemente o que queremos, procuramos ou precisamos, e como a pessoa a quem nos estamos dirigindo pode nos ajudar.

Cumpramos rigorosamente todos os compromissos e asseguremo-nos de fazer um minucioso seguimento de todas nossas atividades. Se acordamos ligar ou contatar com alguém, façamos isso sem deixar que passe muito tempo desde a conversa.

Mantenhamos contato com as pessoas de nossa rede utilizando todos os meios ao nosso alcance: telefone, e-mail, linkedin, twitter, Facebook, etc., mas tendo em conta que cada canal é mais adequado para certos fins, e que podemos utilizá-lo ou não em função do tipo de relação que mantemos com cada pessoa.

Estar agradecido e agradecer será um excelente “passe” para que nossa rede de contatos cresça, esteja saudável e “reluzente”, mas sem jamais cair na bajulação.

E por último, não nos esqueçamos de medir bem o número e a frequência de interações com nossos contatos. Nossa rede de contatos é uma “planta” que precisa “ser regada” com periodicidade, mas se a “regarmos em excesso” a afogaremos e não obteremos nenhum fruto dela.

 

Head of Talent- ACCIONA Recursos Humanos

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *