Quando chega na entrevista, você já a superou (ou não)

zumodeempleo.com

Invited firm: María Luisa Moreno Cobián

 

zumodeempleo.com

@ZumoDeEmpleo

 

A maioria das pessoas quer conhecer qual é a frase mágica que faz superar a entrevista e conseguir um emprego. Mas a realidade é surpreendentemente contrária a essa ideia: é preciso gerar o 80% das chances de superar a entrevista e de conseguir o emprego ANTES de entrar no escritório do selecionador.

O primeiro erro que cometemos nas entrevistas de emprego é pensar que uma entrevista trata-se somente de “responder perguntas”. Não é isso. Uma entrevista de seleção trata-se de ser capaz de contar sua história e de comunicar mensagens chave.

Mas você não irá conseguir se deixar só nas mãos do destino o que acontecerá dentro desse escritório – quer dizer, se você não fizer sua tarefa, que é o que lhe fornecerá uma vantagem na hora da entrevista. Se não pesquisar previamente quais são os desafios, as dificuldades pelas quais está passando a empresa, se não souber com quem trabalha, qual é seu objetivo, o que é aquilo de que precisa, você nunca conseguirá demonstrar tudo o que pode oferecer.

Não só isso: quanto mais souber sobre a empresa, sua situação e circunstâncias, mais você poderá utilizar sua própria linguagem e personalizar sua mensagem.

Estas são as perguntas chave que marcarão a diferença e colocarão uma barreira entre você e os outros candidatos:

  • Você sabe o que exatamente procura o selecionador?
  • Você é capaz de explicar sua história de maneira convincente e demonstrar por que é a pessoa perfeita para esse emprego?
  • Você tem algum contato dentro da empresa?

Três perguntas que qualquer pessoa tem a capacidade de responder de maneira positiva e com a capacidade de definir 80% de suas chances durante a entrevista. Contudo, 99% dos candidatos não fez sua lição e chegam na entrevista deixando seu destino nas mãos da sorte.

Que isso não aconteça com você!

  1. O que procura o selecionador?

Sim, queremos ter uma ideia romântica do emprego: “procuramos oferecer e maximizar nosso potencial e capacidade de aprendizagem e crescimento, em um ambiente que possibilite crescer como profissionais e pessoas…” e blá blá blá. Mas note um detalhe sutil, mas que marca a GRANDE diferença: você disse o que o selecionador estava procurando.

A entrevista de emprego trata-se do que precisa o selecionador.

Há uma coisa que dói, incomoda, arde, coça – e precisa saber se você conhece o remédio para curar e você sabe administrá-lo. Ponto. Se você não conhece a necessidade ou o problema que precisa resolver, como você pode saber que realmente é a pessoa certa para fazer o trabalho e, o que é pior, como você poderá convencê-lo?

  1. Como você pode contar sua história e demonstrar que é o candidato certo?

Há um termo que provavelmente você conheça muito e que é empregado continuamente nas empresas: ROI. São as siglas em inglês de “Return on Investment” ou o lucro obtido pelo investimento.

Quando entender que deve demonstrar o ROI que seu contrato representará para a empresa, você terá dado um “pequeno passo para o homem e um grande passo para sua carreira” 😉 . Apresentar-se em termos de ROI é, provavelmente, uma das maneiras mais eficazes de convencer o selecionador de que você é a pessoa adequada.

Se tem experiência direta com o trabalho, precisa mostrar ao selecionador (MOSTRE e não conte) como você resolverá seus problemas. Como você demonstra? Com seus resultados passados! Dados CONCRETOS de como você solucionou esse mesmo problema para outros. Concretos significa valores, comparações, resultados MEDIDOS.

  1. Como você gerencia os contatos?

Se está enviando muitos currículos, você já perdeu. As pessoas de sucesso, antes de enviar um único currículo, investem seu tempo em escolher em quais companhias desejam trabalhar e, assim, tentam conseguir contatos dentro dessas mesmas companhias através de diferentes estratégias de networking, de maneira tal que, quando chegar o momento de enviar seu currículo, já asseguraram as máximas chances de obter o emprego.

Compare isso com as pessoas que, no minuto zero, ficam diante dos portais de emprego, enviam dezenas de currículos e rezam para a campainha tocar. Pode parecer produtivo mas, quando MILHÕES de outras pessoas estão fazendo o mesmo e não está funcionando, acredito que é bom pensar em uma mudança de estratégia. Você não acha?

Siga meu conselho. Você colocará uma barreira entre os outros candidatos e você.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *